Tratamento da água

Tratamento da água

ETA II

A água bruta bombeada da Captação do Rio Atibaia passa pelas seguintes etapas de tratamento:

ETA II

A água bruta bombeada da Captação do Rio Atibaia passa pelas seguintes etapas de tratamento:

1ª - Mistura Rápida

Adição de Cal Hidratada - Ca(OH)2

Além de corrigir o pH da água, protege as canalizações das redes e das casas contra corrosão ou incrustação, conforme a água é distribuída para a população.

Adição de Carvão Ativado

Produto auxiliar, dosado normalmente no período de estiagem. Remove certos gases e substâncias que causam odor e sabor na água.

Coagulação

Adição de cloreto férrico (FeCl3) que se mistura com a água, reage com a sujeira e promove a formação de flocos. Desta forma, a sujeira vai sendo separada da água.

2ª - Mistura Lenta

Floculação

Nesta etapa, turbinas que estão nos floculadores agitam a água e os flocos vão se misturando, ganhando peso, volume e consistência.

3ª - Decantação

Os flocos formados anteriormente separam-se da água, sedimentando-se no fundo dos decantadores e a água, já quase limpa, sai por canaletas sobre o tanque.

4ª Filtração

A água ainda contém impurezas leves que não conseguiram sedimentar no processo de decantação. Por isso, precisa passar pela filtração (que possui filtros constituídos de areia, pedras pequenas e pedras maiores ao fundo) para que sejam retidas as impurezas restantes.

Tanque de Contato

A água já está limpa quando chega a esta etapa, mas ainda mais algumas substâncias

• Cloro – para eliminar os micro-organismos nocivos à saúde, garantindo também a qualidade da água nas redes de distribuição e nos reservatórios.

• Flúor – em cumprimento a Portaria do Ministério da Saúde.
Consiste na aplicação de uma dosagem de composto de flúor (ácido fluossilícico), reduzindo a incidência das cáries dentárias.

• Cal hidratada – Para proteger as canalizações das redes e das casas contra corrosão ou incrustação, a água recebe uma dosagem de cal, que corrige o pH da água.

Adição de cal hidratada

A ETA II possui quatro reservatórios com capacidade para armazenar 4,4 milhões de litros de água tratada.

E.T.A. I

E.T.A. I

Na E.T.A. I o processo de tratamento é feito da mesma maneira do realizado na E.T.A. II:

A água bruta chega na E.T.A. por gravidade da Barragem João Antunes dos Santos e por bombeamento da Barragem das Figueiras, recebe a cal hidratada para corrigir o pH da água e o carvão ativado para retirar o odor e sabor. Depois é adicionado o sulfato alumínio, para retirar a sujeira da água (fase de coagulação – mistura rápida), em seguida a água vai para os floculadores (fase de floculação), decantadores (fase de decantação) e para os filtros de areia (fase de filtração). Após o tratamento, a água recebe cloro e flúor no tanque de contato e vai para os reservatórios, onde será distribuída para a população.

A E.T.A. I possui cinco reservatórios com capacidade para armazenar 2,23 milhões litros de água tratada.

Você sabia que...

A desinfecção da água com cloro é uma das técnicas mais antigas de tratamento. Desde que passou a ser utilizada houve queda no índice de mortalidade infantil e redução das doenças provocadas pela água contaminada.


Tratamento da água

0

Classificação 5 / 2 votos

Deixe seu voto para nós


 

Dados de contato

Avenida Orozimbo Maia, 1.054 - Valinhos

0800-133839 / (19) 2122-4444

imprensa@daev.org.br

Curta nossa página



©Daev - Copyrights

Todos os direitos reservados ©2017